sexta-feira, novembro 21, 2008

No canto

Um ar de menino,
Acanhado...

Fora do seu lugar
O olhar observa o estranho
Fora do seu solo
O corpo sustenta-se sentado
E quieto


5 Fragmento(s):

Paula disse...

Gostei das suas dicas. É verdade, o tênis desiste primeiro, nem sei porque me espanto com as bolhas depois de tanto tempo. Quanto ao resto, o tempo e o alfinete resolverão, sem dúvida. Assim como pessoas espirituosas como você!

Um outra boa dica pode ser ficar sentada quieta, no canto!

beijos

MaxReinert disse...

às vezes, é só do que precisaos... ficar sentados no canto....só!

Fabrício de Queiroz Venâncio disse...

O que me parece é que mesmo sendo um canto tão pequeno ainda assim pode não nos pertencer.

Um canto deixa muitas alusões e gosto muito de usá-lo quando escrevo.

Parabéns, essa sua "sacada poética" me colocou para pensar e causou sentimentos.


Abraços

Paula disse...

Pode reservar meu lugar na sua nave. Ah, eu prefiro corredor, ok?
beijos

Do Lado de Dentro ;) disse...

Se isolar do mundo as vezes é bom.
Beijos!

Postar um comentário

Fragmente-se e comente...

 

3/4 © 2008. Thanks to Blogger Templates | Design By: SkinCorner