quarta-feira, abril 13, 2011

Maldição do Silêncio

Ai de mim
Que deixei verter
Dessa minha boca
O veneno dos loucos

Dissolvida a fantasia
Forjada a silêncio
Despedaçam-se mistérios
De vidro

Essa língua desgraçada
Amaldiçôo
Por fazer-me ser
Dentre os membros da corte
O Joker mais bobo.

7 Fragmento(s):

cris belier disse...

O que envena uns alimenta outros... nos ciclos tudo é perfeito! Carpe diem!

edson . disse...

A pessoa de cima escreveu o que ia escrever, só que de forma muito mais digna. Enfim, carpe diem!

Mulher na Polícia disse...

Oi, Rafiki!!!

Poema lindo!
Digno de Shakespeare!
Vc tá demais!!!

; )

Adoro isso aqui!

Rebeca Postigo disse...

Adoro seus poemas...
Como sempre...
Me fazem lembrar momentos...

Bjs

The sweet Limon disse...

Hahaha
Basicamente é assim que me sinto.
Mas acredito seriamente que sábio é aquele que usa a dita loucura como diversão alheia e com ela diz todas as verdades jamais faladas seriamente.

Parabéns :)

Sana Tess disse...

olá.. vim te desejar um final de semana gostoso. beijo

Mulher na Polícia disse...

A Rebeca tem razão...

Poemas que nos remetem a momentos...

: )

Bjo!

Postar um comentário

Fragmente-se e comente...

 

3/4 © 2008. Thanks to Blogger Templates | Design By: SkinCorner